Connect with us

BITCOIN

Bitcoin como ‘Verde’ – Square defende, Citibank discorda

Ontem foi o “Dia da Terra” e o debate está a aumentar sobre o impacto do Bitcoin no meio ambiente. Na sua última comunicação, a gigante da fintech Square publicou um white paper descrevendo como o Bitcoin pode abrir caminho para um futuro mais verde.

O white paper, que inclui dados fornecidos pela ARK Investment Management, foi lançado como parte da Bitcoin Clean Energy Initiative da Square num esforço para apoiar as empresas que trabalham para integrar formas de mineração de Bitcoin ambientalmente sustentáveis. Nele, a Square afirma que a mineração de Bitcoin e a energia renovável são “adequadas” para acelerar uma transição energética.

O white paper da Square faz uma afirmação central: a mineração de Bitcoin é uma oportunidade para uma transição global para a energia renovável. Observe que a Square colocou 5% do seu dinheiro em Bitcoin, enquanto a ARK é um grande investidor na Coinbase, então ambas as empresas têm uma participação na reputação do Bitcoin.

Notavelmente, a Square sugere que fontes de energia limpa – como energia solar e eólica – estão a atingir um gargalo por causa de fontes de energia não confiáveis ​​e congestionamento da rede. A empresa também afirma que os mineradores de Bitcoin podem atuar como uma “opção de carga flexível”, permitindo que as redes de energia implantem “substancialmente” mais energia renovável.

A mineração de bitcoins, afirma a Square, é uma “tecnologia complementar ideal para energias renováveis ​​e armazenamento” e ao combinar mineradores de Bitcoin com energias renováveis ​​e projetos de armazenamento, a Square afirma que a energia renovável como solar e eólica se torna mais lucrativa.

Bessemer Trust: o Bitcoin ‘permanece altamente ineficiente em energia, o Ethereum mais eficiente’

A empresa de gestão de fortunas de Nova York, Bessemer Trust, alertou que o Bitcoin é ineficiente em termos de energia, ao mesmo tempo em que observou que o Ethereum é mais eficiente, no seu último relatório de Perspetiva Trimestral de Investimento. Por sua vez, isso poderia melhorar os retornos para projetos solares e eólicos, atuar como um catalisador para novos projetos eólicos e solares e fornecer redes renováveis ​​com energia “excedente” prontamente disponível.

Em suma, a Square afirma que a mineração de Bitcoin é um ingrediente vital se quisermos impulsionar as indústrias de energia renovável. Mas, apesar da perspetiva otimista da Square para o futuro da rede Bitcoin, as suas projeções otimistas baseiam-se em algumas suposições questionáveis.

Suposições de Bitcoin da Square

O white paper da Square baseia-se em várias suposições e nem todas são bem justificadas. Por um lado descreve os mineradores de Bitcoin como “agnósticos em relação à localização” e requerem apenas uma conexão com a Internet para funcionar. Com base nos dados geográficos relevantes sobre as operações de mineração de Bitcoin, esta declaração é questionável.

A dura verdade sobre o consumo de energia do Bitcoin

O Bitcoin recentemente quebrou os US $60.000 pela primeira vez, consolidando a sua posição como o “a rainha” das criptomoedas. Foi adotado por grupos tão díspares quanto políticos, estrelas da NFL e a Tesla.

Num estudo de 2019 publicado na revista científica Joule, uma análise de endereços IP mostrou que mais de dois terços do poder de computação da rede Bitcoin (68%) está baseado na Ásia. Apenas 17% e 15% do poder de computação da rede foi encontrado na Europa e na América do Norte, respetivamente.

Hoje, o Bitcoin Mining Map da Universidade de Cambridge descobre que a China comanda 65% da indústria mundial de mineração de Bitcoin. Esses números apontam para uma clara preferência das mineradoras por estabelecer operações na Ásia.

Mineração de bitcoin

O white paper da Square também alega que o custo nivelado da energia (LCOE) por fonte de energia mostra que a energia hídrica, eólica e solar são mais baratas do que as fontes de energia de combustíveis fósseis como o carvão. Isso pode ser verdade, mas ainda não significa que os mineiros de Bitcoin migraram – ou irão migrar – para a energia renovável para alimentar as suas operações.

Um estudo da Universidade de Cambridge descobriu que, por enquanto, 39% da energia da rede Bitcoin vem de fontes de energia renováveis. Enquanto isso, parte dele é alimentado por algumas das energias mais sujas que existem.

Caso em questão: no último fim de semana, uma mina de carvão na região de Xinjiang, na China, foi inundada e fechada. Isso resultou na taxa de hash do Bitcoin subitamente seguindo para o seu ponto mais baixo desde novembro de 2020 – mostrando que o Bitcoin ainda depende fortemente de energia não renovável.

Uma das razões para isso pode ser, como o analista de Bitcoin da Quantum Economics Jason Deane disse anteriormente à Decrypt, é que “a atual obsessão da China por usinas de carvão – apesar das promessas de emissão de gases do efeito estufa – significa que certos mineiros podem tirar vantagem da energia” suja “barata em algumas regiões. ”

O relatório da Square também sugere que a mineração de Bitcoin pode encorajar o investimento em energia solar ou outras formas de energia renovável. Claro, isso pode acabar sendo verdade, mas os mineradores de Bitcoin são incentivados pelo que é melhor para os seus negócios.

A Square aponta com razão que as energias renováveis ​​- pelo custo nivelado da energia – são mais baratas do que o carvão. No entanto, como Geoff Morphy, presidente da empresa norte-americana de mineração Bitcoin Bitfarms, disse recentemente à Decrypt: “À medida que expandimos, podemos permanecer com a hidroeletricidade pura? Nós não sabemos. Se mudarmos para algum tipo de carbono porque o mundo tem uma oportunidade onde há excedente em algum lugar, e podemos tirar vantagem desse excedente, então o faremos. ”

Duvidando do otimismo da Square

Nem todo a gente concorda com as expectativas elevadas da Square para um futuro verde do Bitcoin.

O Citibank, que no mês passado sugeriu que o Bitcoin pode um dia ser a moeda escolhida para o comércio internacional, desde então qualificou a sua projeção para dizer que o consumo de energia do Bitcoin é “um problema num mundo que está cada vez mais ciente do impacto das decisões de investimento no meio Ambiente.”

O relatório do banco também sugeriu – como a Square – que o uso de energia renovável pode ser a solução para o Bitcoin no futuro. O Citibank apontou para o fato de que quase 40% de toda a mineração de Bitcoin é baseada em energia renovável hoje, e acrescentou que a “natureza descentralizada” do Bitcoin pode permitir que os mineradores otimizem o seu consumo de energia no futuro.

Com isso dito, os dados sugerem que o consumo de energia do Bitcoin (e a pegada de carbono resultante) está a ir na direção errada. Hoje, a Universidade de Cambridge sugere que o Bitcoin consome aproximadamente 113 TWh de energia por ano, enquanto o Digiconomist, um site dedicado a desenterrar as consequências não intencionais da tecnologia, aproxima o valor a 100 TWh. Para comparar, no ano passado a Universidade de Cambridge estimou o consumo de energia do Bitcoin em cerca de 74 TWh.

Fonte: decrypt.co
Foto: Executium on Unsplash

Ajudar o canal 👍:

Bitcoin QR Code Generator
bc1q3frfreysnz9wgzdp8xddfy0sk37wcsegw5k4j8
Ethereum QR Code Generator
0x25f676c79e5B07459fAeBa6252208330c95cDeEE

Aviso Legal:

Esta informação não deve ser interpretada como um endosso de criptomoedas ou qualquer serviço, ou oferta específica. Não é uma recomendação para negociar. Criptomoedas são especulativas, complexas e envolvem riscos significativos – são altamente voláteis e sensíveis. Investimentos são imprevisíveis e o desempenho do passado não é garantia para futuros ganhos. Considere fazer as suas próprias pesquisas e obtenha o seu próprio juízo de valor antes de confiar nessa informação.

Isto não é conselho para investimento, CryptoPedro não é consultor financeiro. São simplesmente as próprias opiniões, como tal, isto não deve ser tratado como conselho financeiro, de negociação ou de investimento.

As informações contidas neste texto foram obtidas de fontes consideradas confiáveis, mas não garantimos a sua exatidão, CryptoPedro isenta-se expressamente de qualquer responsabilidade. Nem a informação, nem quaisquer opiniões expressas constituem uma solicitação de compra ou venda de contratos. As informações contidas neste site, compiladas pelo CryptoPedro são apenas para propósitos gerais. Todas as informações e dados aqui contidos são fornecidos como estão. O site CryptoPedro não assume responsabilidade por quaisquer erros ou omissões. É  responsável pela utilização dos dados aqui exclusivamente por sua conta e risco. Todos os dados e informações aqui contidos não se destinam a fins comerciais ou para aconselhamento comercial.

CryptoPedro não é consultor financeiro e isto não são conselhos financeiros. CryptoPedro é apenas um ‘blog’ humilde com uma grande paixão pelo mercado das criptomoedas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CELSIUS

COINBASE

LUNO

PRESEARCH

Newsletter

Market Cap

CATEGORIA

Translante

Tendências

Translate »