Connect with us

BLOCKCHAIN

Criptomoedas o que pode acontecer em 2020s

Criptomoedas, vamos olhar para o futuro e analisar o que pode acontecer na década de 2020s

Obviamente, ninguém pode prever o futuro com muita precisão, mas olhando para o passado, podemos pelo menos tentar antecipar o que há de vir e o que nos reserva.

Esta década veremos a evolução da blockchain, que é mais escalável e inclui melhor protecção na privacidade, menos custos, permitindo utilizar menos recursos e podendo facilmente atingir cerca de 1 bilhão de utilizadores (acima dos 40 milhões no início da década).

A adoção de criptomoedas inicialmente está acontecer em mercados emergentes, onde os sistemas financeiros estão mais danificados, enquanto uma safra de novas ‘startups’ de criptomoedas produzem produtos que as pessoas desejam e necessitam.

Até o final da década, a maioria das ‘startups’ de tecnologia terá uma componente das cripto, assim como a maior parte das ‘startups’ de hoje utiliza a tecnologia da Internet.

Governos e instituições também vão adoptar as criptomoedas. Basta ver as últimas notícias sobre vários países, um deles a China.  Optando por modelo centralizado, que não vai trazer nada de inovador, pelo contrário, vão criar um sistema mais controlador.  

Vamos analisar algumas das potencialidades das criptomoedas.

  • Escalabilidade
    Esta década, vamos ver o aparecimento de soluções que fazem aumentar o processamento da transação em várias ordens de magnitude. Assim como a banda larga, veio substituir o ‘modems’ de 56k levando ao aparecimento de muitas novas aplicações na ‘internet’ (YouTube, Facebook, WhatsApp, etc.), acreditando que a escalabilidade é um pré-requisito para que a fase de utilidade das criptomoedas realmente continue. Os blockchains vão aparecer com várias melhorias de escalabilidade e de magnitude, também vamos ver novos aplicativos começarem a se desenvolver mais rapidamente. Já temos alguns casos de sucesso. Mas necessitamos de mais.
  • Privacidade
    Além da escalabilidade, também veremos a privacidade integrada numa das apostas dominantes na década de 2020. Assim como a Internet foi lançada com HTTP e, mais tarde, introduziu o HTTPS como padrão em muitos sites,  eventualmente veremos uma “moeda de privacidade” ou blockchain com recursos de privacidade incorporados, a ser adotada na década de 2020 (já existindo algumas bem lançadas nesse sentido, tais como Dash, Monero, etc.). Na maioria dos casos, não faz sentido tornar todos os pagamentos efetuados públicos. 
  • Descentralização
    Embora as trocas de moedas fiduciária-para-cripto sigam amplamente um modelo tradicional de serviços financeiros, um mundo a parte evoluirá na área cripto-para-cripto puramente descentralizada. Em outras palavras, depois de trocar a sua moeda fiduciária (que depende da confiança das pessoas num banco central) por criptomoeda, poderá entrar num lugar mágico da inovação que é puramente cripto-para-cripto. Nesse mundo, carteiras não custodiais, DEXs (decentralized exchanges), Defi (decentralized Finance) e Dapps  (decentralizes applications) continuarão a melhorar em usabilidade e segurança, e veremos muitos novos aplicativos surgirem, desde jogos, comunidades ‘online’, mundos virtuais com as suas próprias economias. Muitos dos aplicativos e carteiras não privativas, como nunca armazenam os fundos dos clientes nos seus servidores, deverão ser regulamentados como empresas de software em vez de empresas de serviços financeiros. Isso irá acelerar drasticamente o ritmo da inovação e torná-las inerentemente globais desde o primeiro dia (em vez de restritas geograficamente a determinados países). Também haverá maior privacidade no mundo, com a utilização das moedas de privacidade. Veremos o aumento da identidade descentralizada e das pontuações de reputação associadas a essas identidades, substituindo as agências de classificação de crédito por uma abordagem mais moderna / global. Agora imagine outra situação que é estar no controlo dos seus dados médicos, dando-lhe o poder de partilhar o que quer com todas as entidades da sua rede médica. terá a capacidade de conceder acesso a seus registos de saúde entre entidades médicas e revogar o acesso configurando um gateway de tempo limitado, melhorando assim a sua experiência e garantindo a segurança dos seus dados. Terá controlo total sobre os seus dados e com segurança dos registos de saúde para uma abordagem colaborativa e inteligente da assistência médica. À medida que a criptoeconomia descentralizada cresce, mais pessoas virão a ganhar a vida com as criptomoedas.
  • Consolidação
    Atualmente, existem várias equipas de alta qualidade a trabalhar nos protocolos da próxima geração (Dfinity, Cosmos, Polkadot, Ethereum 2, Algorand, etc.) e há grandes equipas a trabalhar nas soluções de futuro como já falado anteriormente (DEXs, Defi e Dapps) que vão permitir termos um mundo mais correcto e justo. A previsão é vermos a consolidação destes protocolos na próxima década. Os mercados que mais progridem em escalabilidade, privacidade, ferramentas de desenvolvedor e outros recursos terão mais ganhos. Haverá tantos tokens quanto empresas / projetos de código aberto / DAOs (decentralized autonomous organization) / instituições de caridade no mundo, mas apenas um punhado de empresas fornecerá a energia para a infraestrutura subjacente. As empresas  vencedoras provavelmente irão ditar as regras para uma distribuição da lei e dos resultados, assim como qualquer outro setor.
  • A ascensão das empresas criptomoedas
    Nesta década, veremos a tornar comum um novo tipo de empresas: o arranque das empresas criptomoedas. Assim como a mania das “dot com” deu início à ideia de uma startup na Internet (e uma década depois, quase toda startup de tecnologia utiliza a Internet de alguma forma), até o final da década de 2020 quase todas as empresas de tecnologia terão algum tipo do componente em criptomoeda. O que define uma inicialização em cripotomoedas? Três coisas. Primeiro, a empresa será financiada em criptomoeda. Segundo, utilizará a criptomoeda, emitindo tokens para os primeiros utilizadores do produto (transformando-os em evangelistas), semelhantes aos primeiros funcionários que obtêm participação na empresa. Terceiro, reunirão comunidades e mercados globais num ritmo nunca antes visto em comparação as empresas tradicionais (que precisam expandir-se dolorosamente de país para país, integrando os métodos e regulamentos de pagamento de cada país, um de cada vez). Existem inúmeras questões regulatórias em aberto, mas as vantagens são tão fortes que o mercado encontrará um caminho. Essas empresas de criptomoedas terão o desafio de todas as empresas que iniciam: fazer algo que as pessoas querem. As próximas 100 milhões de pessoas que irão utilizar as criptomoedas ou a blockchain, vão utilizar em muitos caso sem saberem que estão a utilizar.
  • Mercados emergentes
    Além das empresas de criptomoedas (que em grande parte começarão a ser um fenómeno do primeiro mundo), a outra área de adoção será em mercados emergentes, onde os sistemas financeiros existentes estão quebrados. Em particular, países com altas taxas de inflação é onde as cripomoedas podem realmente brilhar. Em 2019, a GiveCrypto.org efetuou pagamentos de criptomoedas a 5.000, pessoas na Venezuela e mais de 90% delas conseguiram criar pelo menos uma transação com uma loja local que aceita criptomoedas. Isso indica que as ferramentas começaram a cruzar um limiar de usabilidade em mercados emergentes (onde internet não é boa, smartphones mais antigos e falta de educação podem ser desafios). Neste década de 2020, devemos ver a adoção de criptomoedas em mercados emergentes e escalarem para centenas de milhões de utilizadores.
  • Instituições
    Já começamos a ver pequenas instituições entrarem no espaço das criptomoedas. Centenas aderiram nos últimos meses. Esse rápido crescimento continuará em 2020, com instituições cada vez maiores. Eventualmente, praticamente todas as instituições financeiras terão algum tipo de operação de criptomoeda, e a maioria dos fundos manterá uma parte dos seus ativos em criptomoedas, devido aos retornos não relacionados e ao potencial positivo. Algo como 90% do dinheiro no mundo está trancado em instituições, então isso provavelmente gerará muita procura por ativos de criptomoedas.

launchpresso-unsplash

Veremos quantas dessas previsões serão verdadeiras. Ao aderir a este mercado das criptomoedas que neste momento é especulativo e, passar a ser sobre a utilidade do mundo real, a década de 2020 verá um enorme aumento no número de pessoas que vão utilizar criptomoedas. Imaginando que essa transformação será gradual e inevitável devido ao que se passa no mundo, principalmente na economia global, os políticos não param de endividar os países gastando mais do que produzem e os bancos centrais a alimentarem isso imprimindo dinheiro para sustentar esta irracionalidade que estamos a presenciar.  Nessa altura o mercado começará realmente a mudar a económico global.

Aviso Legal:

Esta informação não deve ser interpretada como um endosso de criptomoedas ou qualquer serviço, ou oferta específica. Não é uma recomendação para negociar. Criptomoedas são especulativas, complexas e envolvem riscos significativos – são altamente voláteis e sensíveis. Investimentos são imprevisíveis e o desempenho do passado não é garantia para futuros ganhos. Considere fazer as suas próprias pesquisas e obtenha o seu próprio juízo de valor antes de confiar nessa informação.

Isto não é conselho para investimento, CryptoPedro não é consultor financeiro. São simplesmente as próprias opiniões, como tal, isto não deve ser tratado como conselho financeiro, de negociação ou de investimento.

As informações contidas neste texto foram obtidas de fontes consideradas confiáveis, mas não garantimos a sua exatidão, CryptoPedro isenta-se expressamente de qualquer responsabilidade. Nem a informação, nem quaisquer opiniões expressas constituem uma solicitação de compra ou venda de contratos. As informações contidas neste site, compiladas pelo CryptoPedro são apenas para propósitos gerais. Todas as informações e dados aqui contidos são fornecidos como estão. O site CryptoPedro não assume responsabilidade por quaisquer erros ou omissões. É  responsável pela utilização dos dados aqui exclusivamente por sua conta e risco. Todos os dados e informações aqui contidos não se destinam a fins comerciais ou para aconselhamento comercial.

CryptoPedro não é consultor financeiro e isto não conselhos financeiros. CryptoPedro é apenas um ‘blog’ humilde com uma grande paixão pelo mercado das criptomoedas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

COINBASE

LUNO

PRESEARCH

Newsletter

Market Cap

CATEGORIA

Translante

Tendências

Translate »